quarta-feira, 23 de abril de 2014

quarta-feira, 16 de abril de 2014

SORTEIO DO LIVRO: "MAR DE ROSAS" - NORA ROBERTS



Aqui na Viciados em Livros o mar não está para peixes, mas com a chegada de Nora Roberts...

Começa hoje a promoção em parceria com a Editora Arqueiro e que vai sortear o segundo livro da série Quarteto de Noivas de Nora Roberts para você!

"MAR DE ROSAS" - Nora Roberts 

Para participar basta entrar na aba "Promoções - Sorteie.me" ou acessar pelos links abaixo, sendo o maior próprio para tablets e smartphones.

https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/331778

http://bit.ly/MarDeRosas

terça-feira, 15 de abril de 2014

SORTEIO DO LIVRO: "QUERIDA SUE"



Viciados em Livros em parceria com a Editora Arqueiro trazem o livro:

"QUERIDA SUE" - Jessica Brockmole 

Participem! Curtam a página da nossa parceira! 

Para participar basta entrar na aba "Promoções - Sorteie.me" ou acessar pelos links abaixo, sendo o maior próprio para tablets e smartphones.

https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/331521

http://bit.ly/QueridaSue

sexta-feira, 11 de abril de 2014

SORTEIO DO LIVRO: "OS ASSASSINOS DO CARTÃO-POSTAL"



SEMPRE que James Patterson surge com uma nova maravilha para o mundo que é trazida pela parceira Editora Arqueiro para o Brasil, ele pinta aqui na Viciados em Livros

E como fã incondicional de JP esse livro não poderia faltar por aqui!

Por isso a nova temporada de "EU QUERO" +1 LIVRO NA ESTANTE 2014" continua e ganha mais um reforço! 

Está no ar a promo que vai sortear um exemplar do mais novo livro do mestre James Patterson!!

"OS ASSASSINOS DO CARTÃO-POSTAL"

Se liga aí e participa que é aqui na Viciados em Livros!

Para participar basta entrar na aba "Promoções - Sorteie.me" ou acessar pelos links abaixo, sendo o maior próprio para tablets e smartphones.

https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/330013

http://bit.ly/OsAssassinosDoCartaoPostal

quinta-feira, 10 de abril de 2014

VICIADOS EM LIVROS: NOTÍCIA - MAIS UM IMORTAL

O romancista baiano Antônio Torres, eleito imortal no dia 7 de novembro do ano passado, tomou posse nessa última quarta-feira, (09/04), em solenidade no Petit Trianon 

Torres ocupará a Cadeira 23 antes ocupada pelo acadêmico Luiz Paulo Horta, falecido em agosto de 2013.

Torres nasceu em 1940 e estreou na literatura em 1972 com o romance Um cão uivando para a Lua.

Hoje, entre os seus 17 títulos publicados, destaca-se a trilogia formada por Essa terra (1976), O cachorro e o lobo (1997) e Pelo fundo da agulha (2006).

Fonte: Publishnews Foto: Guilherme Gonçalves/ABL




VICIADOS EM LIVROS NOTÍCIA: PRIMAVERA DOS LIVROS 2014 - SÃO PAULO



PRIMAVERA DOS LIVROS 2014 - SÃO PAULO

São Paulo recebe, a partir de HOJE (10/04), a edição de 2014 da Primavera dos Livros. 

A Feira, organizada pela Libre – Liga Brasileira de Editoras, quer dar visibilidade à bibliodiversidade das editoras brasileiras.

Editoras independentes, afiliadas à Libre, vão ocupar estandes de madeira dispostos na Praça Don José Gaspar, no centro de São Paulo, onde prometem comercializar seus livros com 50% de desconto.

Uma quinzena de coletivos de poesia formados nas periferias da capital paulista vão se apresentar em saraus abertos ao público.

O evento, que vai até o dia 13 de abril, conta com o apoio da Biblioteca Mário de Andrade e patrocínio do BNDES.

A entrada é franca.

Para mais informações e ver a programação completa, acesse:http://bit.ly/1mYCoJ2

Fonte: Publishnews

domingo, 6 de abril de 2014

DICAS DE PORTUGUÊS: PALAVRAS QUE VÊM DO GREGO!



DICAS DE PORTUGUÊS: PALAVRAS QUE VÊM DO GREGO!

várias palavras vieram do grego para o português, muitas delas passando antes pelo latim.

Antídoto
Veio do latim antidotu, contraveneno, que se originou do grego antídoton, forma reduzida da expressão phármakon (remédio) antídoton (de anti-, contra + doton, dado), ou seja, remédio dado contra.

Arquipélago
O mar Egeu, que fica entre a Grécia e a Turquia, era chamado pelos gregos de archipélagos. A palavra se formou de archi, principal (arqui-inimigo é o inimigo supremo) + pélagos, mar. A palavra passou a designar o conjunto de ilhas, porque o mar Egeu tinha muitas ilhas.

Bíblia
A forma mais antiga de livro foi um rolo de papiro, usado pelos egípcios, gregos e romanos. Em grego, livro era biblíon. A palavra veio do nome do porto de Byblos, na Fenícia (atualmente Jubayl, no Líbano), porque de lá eram exportadas grandes quantidades de papiro.

O grego biblíon no plural era biblía. A palavra passou para o latim eclesiástico para designar o conjunto de livros sagrados que compõe a bíblia.

Cirurgia
Através do latim chirurgia, veio do grego kheirourgía, que se formou de kheirós (mão) + érgon (obra, trabalho) e significava, além de trabalho manual, operação num paciente.

No grego, kheirós (mão) também aparece em kheiromanteía, origem do português quiromancia (previsão pelas linhas e sinais da mão).

Em português, o elemento -mancia (do grego manteía, adivinhação) aparece em várias palavras:

agromancia: adivinhação pelo aspecto dos campos;
aleuromancia: adivinhação pela farinha de trigo;
anemomancia: adivinhação do futuro pela observação dos ventos;
aritmomancia: adivinhação por meio de números;
cartomancia: adivinhação por cartas de baralho;
datilomancia: adivinhação por meio do exame dos dedos;
nefelomancia: adivinhação pela observação das nuvens;
oniromancia: adivinhação por meio da interpretação dos sonhos;
rabdomancia: adivinhação por meio de varinha mágica;
selenomancia: adivinhação pelos movimentos e posições da Lua;
tiromancia: adivinhação por meio do queijo.

Dinossauro
A palavra foi criada pelo cientista inglês Richard Owen a partir dos elementos gregos deinós (terrível, aterrador) + sauros (lagarto).

Eutanásia
Veio do grego euthanasía, formado de eu- (bom; como em eufonia, bom som) + thánatos (morte; como em tanatofobia, que é o medo doentio de morrer). Quer dizer, eutanásia se formou significando boa morte.

Heureca
Da interjeição grega heúreka, achei! A palavra ganhou as ruas da Grécia graças ao famoso matemático e inventor Arquimedes, que, depois de mergulhar numa banheira para se banhar, descobriu a lei do peso específico dos corpos, que viria a ser conhecido como o Princípio de Arquimedes. Conta-se que Arquimedes saiu da banheira e foi correndo pelas ruas, nu e gritando: “Heureca! Heureca!”. Algum grego que passava pelo local deve ter comentado: “Esse Arquimedes é maluco mesmo, foi preciso ficar nu para achar o que tinha nascido com ele”.

Histeria
Veio do grego hystéra, útero. Os antigos achavam que a histeria era causada por um desarranjo do útero e, portanto, era coisa de mulher. A crença de que a histeria era um mal feminino se sustentou por muito tempo. No início do século XX, um médico francês definiu a histeria como “uma neurose do aparelho gerador da mulher, repetindo-se por acessos apiréticos (sem febre), e tendo como sinal uma penosa sensação de estrangulamento”.

Os antigos produziram grandes absurdos com seus (des)conhecimentos sobre o corpo humano. Acreditavam que o coração era a sede da emoção e da inteligência. Por isso, várias palavras da língua portuguesa vieram de palavras que se formaram no latim a partir de cor, cordis (coração) como órgão da inteligência e dos sentimentos:

a) cordial, do latim cordialis, relativo ao coração, ganhou o sentido de afável, sincero;
b) concordar, do latim concordare, reunir corações (entendimentos);
c) discordar, do latim discordare, separar corações (entendimentos);
d) acordar (acordo), do latim accordare, conciliar corações (entendimentos);
e) recordar, do latim recordare, trazer de novo ao coração (memória).

Assim também se explicam de cor (o coração como sede da memória) e decorar. De cor em inglês é by heart; em francês, par coeur.

Para os antigos, o fígado era o centro da vida porque purificava o sangue. Daí, na mitologia, o castigo de Prometeu, acorrentado no monte Cáucaso para a tortura eterna: durante o dia, uma águia vinha bicar-lhe o fígado, que, à noite, era refeito. Os antigos também achavam que o fígado era a sede dos humores e dos afetos, o que explica a origem das seguintes expressões:

a) desopilar o fígado (produzir alegria) – “desopilar” significa desobstruir (“opilar” é obstruir);
b) inimigo figadal – inimigo profundo.

Sarcófago
Veio do latim sarchofagu, que se originou do grego sarkophágos, formado de sarkós (carne) + phágos (eu como), ou seja, carnívoro.

O sarkophágos era uma pedra calcária (líthos sarkophágos, pedra carnívora) de que eram feitos os caixões de defuntos. A pedra tinha a propriedade de provocar uma decomposição rápida do cadáver.

Xerox
Veio do grego kserós, seco. Antes da xerografia, os processos fotográficos usavam compostos químicos.

Fonte: Professor Sergio Nogueira - Via G1

sábado, 5 de abril de 2014

DICAS DE PORTUGUÊS: COMO CRIAR NOVAS PALAVRAS



DICAS DE PORTUGUÊS: COMO CRIAR NOVAS PALAVRAS

Derivadas por PREFIXAÇÃO

Observe as palavras abaixo. 
INDELICADO – INFIEL – INÚTIL – INJUSTO

Que têm elas em comum? Todas começam com -in e acabam com uma palavra que já existia. Esse elemento -in é chamado pela gramática de prefixo e, no caso dessas quatro palavras, significa “não”: indelicado = não delicado; infiel = não fiel; inútil = não útil; injusto = não justo.

Várias palavras da nossa língua são formadas por esse processo, a prefixação.

Vejamos outros casos interessantes de palavras formadas por prefixação.

Besuntar

Do verbo untar com o prefixo bis-, que significa duas vezes; ou seja, besuntar originariamente significa untar duas vezes. O mesmo prefixo bis- aparece em biscoito, que veio do latim biscoctu, cozido duas vezes. Os antigos cozinhavam os biscoitos duas vezes para que eles perdessem a água e durassem muito tempo. Os biscoitos estiveram presentes nas grandes navegações. Serviam só para entupir a barriga e enganar a fome. O gosto nem chegava a ser insuportável porque não era nada.

Desgraça

Originalmente significa a perda da graça (da estima) de alguém e posteriormente ficou como sinônimo de infelicidade. Foi formada da palavra graça, antecedida do prefixo -des, com o sentido de negação, tal como aparece em desfazer, desumano, desleal.

Disenteria

O prefixo grego dis- significa dificuldade. Assim, dispneia é a dificuldade de respirar, dispepsia é a dificuldade de digerir. Por isso, deve-se dizer disenteria — que é uma dificuldade, uma perturbação nos intestinos — e não “desinteria”.

Enorme

Pode olhar nos dicionários: a primeira definição que aparece para a palavra enorme é “que foge à norma”. A palavra veio do latim enorme, formado de ex-, fora de + norma, padrão. É o mesmo prefixo, com o sentido de “movimento para fora”, que aparece em emigrar, excêntrico (fora do centro), expatriar.

COMPOSTAS

Composição é o processo de formação de uma palavra juntando-se duas ou mais palavras.

É fácil identificar uma composição quando a palavra composta tem hífen: porco-espinho, guarda-chuva, salva-vidas, para-quedas, louva-a-Deus, que ficou com esse nome porque, quando está pousado, junta as patas dianteiras e lembra uma pessoa ajoelhada rezando.

Quando a palavra composta não tem hífen, às vezes a identificação da composição é fácil:

passatempo, aguardente, girassol; às vezes a composição não é tão clara:
embora (em + boa + hora);
planalto (plano + alto);
fidalgo (filho + de + algo);
vinagre (vinho + acre).

São comuns os casos de composição de uma palavra no português com palavras do latim ou do grego. Por exemplo, a palavra grega thékh? significa lugar onde se guardam coisas e originou o latim theca, com o mesmo sentido. Daí, surgiu em português o elemento -teca, que aparece em diversas palavras: biblioteca, discoteca, cinemateca.

Outra palavra grega que formou palavras no português foi drómos, lugar onde se corre:
hipódromo (cavalos);
autódromo (automóveis);
velódromo (bicicletas);
cartódromo (cartes/karts).

E foi assim que, no Rio de Janeiro, o lugar para desfile de escolas de samba foi batizado de sambódromo, e o lugar onde se agrupavam os camelôs foi chamado de camelódromo — se bem que ali eles não tinham nenhum motivo para correr porque se achavam devidamente legalizados.

A palavra latina paene, que significa “quase”, aparece em diversas palavras compostas do português: península, quase ilha; penumbra, quase sombra (umbra em latim significava sombra); penúltimo, quase último.

Fonte: Professor Sergio Nogueira via G1

sexta-feira, 4 de abril de 2014

OPINIÃO DO LIVRO: "AI MEU DEUS, AI MEU JESUS - CRÔNICAS DE AMOR E SEXO"



Ler Carpinejar é um exercício. Sim um exercício de imersão interna. De introspecção consigo mesmo. De um autodebate. Ele fala, você ouve e é aí que acontece o processo. 

Carpinejar não mede palavras. Ele é um homem de palavras. Elas podem ferir, elas podem acalentar, elas podem alertar, elas podem te fazer rir, podem fazer você chorar e elas podem fazer você se reconhecer nessas próprias palavras. 

É como se ele conseguisse entrar na sua mente e descrevesse você, seus sentimentos, seus pensamentos. Só que Carpinejar o faz com maestria do do dom de combinar as palavras certas com aquele sentimento que por vezes nos martiriza e não sabemos expressá-lo. 

Carpinejar é como se fosse o médico da alma de cada um de nós. Pelo menos de seus leitores tenho certeza que é. 

Pode ser sobre que assunto for, amor, separação, medo, sexo, sentimento, lá está o nosso clínico geral do coração, da alma, do sentimento. 

Quem já o leu talvez consiga compreender e ver que não é exagero. 

E como sempre falo - aliás, pelo menos a patente do gerúndio do verbo é minha - que quando estou lendo Carpinejar estou na verdade Carpinejando... 

E é bom demais!

Classificação:  ☻☻☻☻☻  

☻ Péssimo ☻☻ Ruim ☻☻☻ Bom ☻☻☻☻ Muito Bom ☻☻☻☻☻ Ótimo  

AI MEU DEUS, AI MEU JESUS - CRÔNICAS DE AMOR E SEXO - Carpinejar - Editora Bertrand - 254 páginas

quinta-feira, 3 de abril de 2014

SORTEIO DO LIVRO: "DIAS PERFEITOS"



Viciados em Livros e a Companhia das Letras começam agora a promo que vai fazer o seu dia mais perfeito!

"DIAS PERFEITOS" - Raphael Montes

É dentro da nova temporada de "EU QUERO" +1 LIVRO NA ESTANTE 2014"

Para participar basta entrar na aba "Promoções - Sorteie.me" ou acessar pelos links abaixo, sendo o maior próprio para tablets e smartphones.

https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/326746

http://bit.ly/DiasPerfeitos

terça-feira, 1 de abril de 2014

OPINIÃO DO LIVRO: "RELÍQUIAS"


Stephen King que está estampado na capa do livro já dizia: "Tess Gerritsen é leitura obrigatória em minha casa." Não poderia deixar de concordar com o rei do terror. 

Realmente para quem já acompanha a série que envolve a detetive Jane Rizzoli e a patologista Maura Isles tenho certeza não irá descordar. É fantástica. 

Tess quando deu vida a essa dupla o fez de tal forma que não tem como não se encantar com elas. Ainda não teve um livro do qual eu possa dizer que foi mais ou menos. E olha que "Relíquias" é apenas o sétimo. Apenas porque nós, fãs de carteirinha, ou de prateleira como preferirem torcemos para que a dupla tenha vida longa. Até série de televisão - canal TNT - elas já viraram. Ao todo já são 9 livros publicados aqui no Brasil: "O cirurgião", "O dominador", "O pecador", "Dublê de Corpo", "Desaparecidas", "O Clube Mefisto", "Relíquias", "Gélido" e o recém-lançado, "A garota silenciosa" (em breve farei a resenha).

Em "Relíquias" a descoberta de uma múmia em excelente estado de conservação é o estopim para a trama. A patologista Maura Isles é chamada pelo curador do museu para acompanhar a tomografia completa da tal múmia de modo a revelar segredos milenares, só que o que se viu não foi uma múmia de séculos atrás, mas sim o corpo de alguém que viveu em uma época bem mais recente. Mas isso não seria suficiente para envolver uma detetive. Porém uma bala alojada em seu corpo sugere que essa "múmia" foi assassinada. Por esse motivo a detetive Rizzoli é chamada e começa sua investigação.

Com a investigação em curso encontram-se outras relíquias bizarras que começam a apontar na direção de existir um assassino em série que tem uma forte ligação com o mundo arqueológico e também com uma funcionária do museu, Josephine Pulcillo que mostra que tem seus próprios mistérios escondidos e que entram também na linha investigativa da brilhante Rizzoli.

Pode parecer um pouco suspeita a resenha, mas tenho certeza de que se você já leu os outros livros vai entender quando digo que é um livro para se ler em poucos dias e para você que está pensando em ler "Relíquias" sem ler os outros, um único conselho: Leia "Relíquias" sim, mas comece pelo começo que você não vai se arrepender e vai ter uma foto em resolução maior quando for avançando em cada leitura. 

Eu recomendo! 

Classificação:  ☻☻☻☻☻
  
☻ Péssimo ☻☻ Ruim ☻☻☻ Bom ☻☻☻☻ Muito Bom ☻☻☻☻☻ Ótimo  

RELÍQUIAS - Tess Gerritsen - Editora Record - 350 páginas