quinta-feira, 31 de julho de 2014

DICAS DE PORTUGUÊS: EM CIMA x ENCIMA


EM CIMA x ENCIMA


O livro está em cima da mesa.

O livro está encima da mesa.

Apenas a primeira frase está correta. A segunda frase está errada.

Uma estrela encima a árvore de Natal

Uma estrela em cima a árvore de Natal

Apenas a primeira frase está correta. A segunda frase está errada.

Em cima, escrito de forma separada, transmite a ideia de que algo está em um lugar mais alto de que outro, ou seja, numa posição mais elevada.

Exemplos:

A chave está em cima da mesa.

Olhando de baixo, tudo parece assustador lá em cima.

Atenção!

O contrário de em cima é embaixo.

Encima, escrito de forma junta, é a forma do verbo encimar conjugado na 3.ª pessoa do singular do presente do indicativo ou na 2.ª pessoa do singular do imperativo. Encimar se refere ao ato de colocar ou se situar em cima ou no alto, bem como ao ato de coroar.

Exemplos:

Um chapéu verde encima a cabeça daquela senhora.
Uma flor encima o monte.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

ENCONTRO COM A VICIADOS EM LIVROS!



Sei que não sou a Fátima Bernardes, mas também tenho o meu encontro. 

Quem da Viciados em Livros vai? 

ENCONTRO COM A VICIADOS EM LIVROS!!

DIA 23.08 - BIENAL DO LIVRO SÃO PAULO

NA FILA DE AUTÓGRAFOS DO MESTRE COBEN

Valeu Editora Arqueiro por esse presente!


sexta-feira, 25 de julho de 2014

segunda-feira, 14 de julho de 2014

sexta-feira, 11 de julho de 2014

quinta-feira, 10 de julho de 2014

OPINIÃO DO LIVRO: "DIAS PERFEITOS"


Raphael Montes me conhecia pela Viciados em Livros e um belo dia em algum dos muitos lançamentos literários fomos apresentados. E na época ele me contou que estava escrevendo um livro e queria muito que eu lesse e opinasse. Me fez um apanhado da história e fiquei com uma grande expectativa. Era o seu primeiro livro. "Os Suicidas" lançado pela Benvirá. Simplesmente amei o livro. 

Um tempo depois, nos encontramos novamente em algum outro lançamento e ele me perguntou se eu podia ler os primeiros capítulos do seu novo livro. Por algum acaso da vida acabei não recebendo o tal e-mail, o tempo passou e nasceu então "Dias Perfeitos"  lançado agora pela Companhia das Letras. 

Quando recebi meu exemplar, respirei fundo e comecei a leitura. Confesso que fiquei com medo. Será que Raphael iria conseguir se superar ainda mais? Ainda estava com "Os Suicidas" nas veias, apesar do espaço de tempo entre eles. Mas acho que isso sempre acontece quando não se conhece um autor e nos apaixonamos pelo seu primeiro livro. Ou pelo primeiro livro que lemos dele caso ele já tenha uma penca de livros já publicados, o que não era o caso, até porque Raphael só tem 23 anos quase 24. 

"Dias Perfeitos" é um livro muito bom. A trama é interessante, porém previsível. Em termos. Difícil hoje se ter uma ideia completamente inédita para uma trama. O que vai diferenciar o escritor do Escritor é a maneira como você conta e apresenta a trama aos seus leitores. E isso faz de Raphael um Escritor. A sua trama prende o leitor, ela te captura. 

Confesso que em alguns momentos eu já previa o que poderia acontecer. E até que acertei alguma coisa, mas as reviravoltas que Raphael cria dão um toque especial ao livro e fazem você talvez acertar uma coisa ou outra. Mas ele consegue te surpreender. 

Um detalhe técnico aqui outro acolá poderia ter sido escrito de outra forma, talvez de uma forma um pouco mais real (só não conto, porque odeio spoilers e você pode até nem perceber), mas não compromete em nada a leitura nem a história.

Gosto como a mente de Raphael funciona e o fato do livro ser ambientado entre Teresópolis, Ilha Grande e Copacabana. Isso da a quem é da área um plus a mais de conseguir viver a cena com uma maior intensidade. 

A história gira em torno de Téo, estudante de medicina que mora com a mãe paraplégica num quitinete em Copacabana quando conhece numa festa a Clarice por quem se apaixona e resolve que fará de tudo para que ela se apaixone por ele também. E aí... bem, aí vou deixar o Raphael contar para vocês que vai ser bem melhor. 


Classificação:  ☻☻ 

☻ Péssimo ☻☻ Ruim ☻☻☻ Bom ☻☻☻☻ Muito Bom ☻☻☻☻☻ Ótimo

DIAS PERFEITOS - RAPHAEL MONTES - EDITORA COMPANHIA DAS LETRAS - 274 páginas 


OPINIÃO DO LIVRO: "BOB - UM GATO FORA DO NORMAL"



Quando a Editora Novo Conceito me enviou o livro "Bob - Um Gato Fora do Normal" que eu nem sabia que tinha sido publicado e tampouco sabia que já era o terceiro livro (até agora) da série que não é uma trilogia, segui meu ritual e o coloquei na fila de (muitos e muitos) livros que tenho aqui em casa para ler e disse para mim que o leria um dia. Mais para frente. Mas não foi o que aconteceu. 

Olhei para a capa e até achei o gato, no caso o Bob, muito simpático. E automaticamente me remeti ao livro "Marley & Eu" publicado pela Ediouro. Até pensei, será que agora é com um gato? 

Eu particularmente não simpatizo muito com os gatos. Mas o Bob quebrou essa antipatia. Agora entendo mesmo não o conhecendo pessoalmente o encanto que ele produz nas pessoas. Imagina então se o conhecesse. 

O livro conta a história verdadeira de Bob, o gato e de seu dono, James Bowen, que viu sua vida se transformar quando conheceu Bob.

James é um músico solitário, ex-viciado em drogas e que se apresenta nas ruas de Londres para sobreviver. E Bob que antes era apenas um "gato perdido" ganhou esse nome por causa de um seriado antigo que James adorava, "Twin Peaks". 

São muitas aventuras, mas vê-se nitidamente o carinho que ambos vão criando conforme os dias de convivência vão passando. Sem falar na amizade. É como se um escorasse o outro nos melhores e nos piores momentos de suas vidas. 

É uma história de encantamento, de superação, de amor, de amizade. 

A linguagem simples te envolve de tal forma que já traumatizado pelo final de "Marley & Eu" (tá um meio spoiler) você fica tenso e torcendo para que tudo corra bem. (vai, isso não é spoiler). 

Confesso que fiquei encantado com o Bob e com a lição de vida que é o livro. Muitos podem considerá-lo até de autoajuda, a própria editora o classifica como tal, mas então se criou no meu modo de pensar um outro tipo de autoajuda completamente diferente daquela sempre faça isso, não faça aquilo. 

Lendo "Bob Um Gato Fora do Normal" esclareço que não senti a necessidade de ter lido os outros dois primeiros livros. Não existiu - pelo menos não senti - nenhum momento em que um ponto de interrogação aparecesse e eu sentisse a necessidade de alguma informação que eu fosse ter se tivesse lido os outros dois livros. Mas agora que eu comecei pelo terceiro senti uma necessidade enorme de ler os outros dois livros, pois o Bob é apaixonante. Dá até vontade de ir a Londres, pois conhecer o Bob só por fotos - sim essa versão que li trás fotos coloridas do "Um Gato de Rua Chamado Bob". E se algum dia for pensar em ter um gato, tem que ser filho do Bob, ou algum parente. 


Classificação:  ☻☻ 

☻ Péssimo ☻☻ Ruim ☻☻☻ Bom ☻☻☻☻ Muito Bom ☻☻☻☻☻ Ótimo

BOB - UM GATO FORA DO NORMAL - JAMES BOWEN - EDITORA NOVO CONCEITO. - 205 páginas 

quarta-feira, 2 de julho de 2014

SORTEIO DO LIVRO: "SEIS ANOS DEPOIS"



A Viciados em Livros em parceria com a Editora Arqueiro traz para vocês mais uma vez o fabuloso Harlan Coben que já vendeu mais de 60 milhões de livros no mundo e primeiro lugar na lista de mais vendidos do The New York Times.

"SEIS ANOS DEPOIS" - HARLAN COBEN

Para participar basta entrar na aba "Promoções - Sorteie.me" ou acessar pelos links abaixo:

https://www.sorteiefb.com.br/tab/promocao/361294

http://bit.ly/Seis_Anos_Depois